Resenhas

Resenha: “O Livro da Literatura”

Como assim introduz o livro, “o ato de contar histórias é tão antigo quanto a própria humanidade”. Desde a antiguidade, capturam-se os acontecimentos para repassá-los, bem como criam-se lendas e mitos que marcam culturas. A história foi preservada e transmitida oralmente, até a escrita ser inventada.

O Livro da Literatura | organização James Canton | 2018 | editora GloboLivros | 352 páginas | Nota: 10/10 ♥

De início, a escrita tinha como principal objetivo registrar transações entre comerciantes, mas, evoluindo, ao fornecerem informações comerciais para preservar as histórias orais intrínsecas de cada cultura, deu-se início aos primeiros moldes de literatura escrita – encontradas na Mesopotâmia (como na epopeia de O Gilgamesh), na Índia (O Mahabharata) e na Grécia Antiga. E na China, com sua filosofia antiga.

“Era uma vez…”

Desde então, a literatura tem a capacidade de nos fazer pensar, refletir, instigar, indagar, deduzir, induzir, imaginar. Apesar das distrações atuais nesse mundo líquido, a literatura ainda tem a capacidade de satisfazer os leitores psicológica e espiritualmente, de modo que abre suas mentes para novos pensamentos e para o principal: novas possibilidades.

Se eu tivesse que definir a literatura em uma palavra, seria o plural possibilidades. Porque é isso o que a literatura é. Nos apresenta novos mundos, outras perspectivas, outros universos. Quando abrimos um livro, há um mundo inteiro ali dentro, esperando para alguém adentrá-lo. Não há nada mais belo no mundo que ter as palavras.

E, se há algum livro que sabe apresentar bem o que é literatura, é este. O Livro da Literatura tem capítulos divididos de acordo com a divisão na história literária, sendo estes: Heróis e Lendas, no qual fala sobre as epopeias e os contos heróicos da Antiguidade, como Ilíada, Odisseia, Eneida e outros; Do Renascimento ao Iluminismo; O Romantismo e a Ascensão do Romance; A Representação da Vida Real; O Rompimento com as Tradições; A Literatura do Pós-Guerra e Literatura Contemporânea. Além de ter, ao fim de cada capítulo, a seção Leituras Complementares, na qual fala sobre obras igualmente importantes naquele período histórico.

O livro inteiro trata do cânone literário, falando de forma simples sobre as obras mais importantes de toda nossa história. Essa forma simples de abordar as obras me encantou de tal forma que eu não consegui me desprender desse livro, fiquei interessada por cada obra comentada nessas páginas, queria ler cada livro ali que eu já não havia lido, e se havia lido, queria relê-lo. Foi por causa desse livro que, assim que terminei de ler, comprei Jane Eyre (e também por causa da série Anne with an E, mais tarde comentarei sobre), Vinte Mil Léguas Submarinas, O Processo (Kafka) e Drácula na mesma semana. Além de querer imediatamente abrir logo os clássicos que já tenho em minha estante.

É incrível o que essa obra fez comigo. Fez eu me apaixonar ainda mais pelas letras, fez eu me encantar ainda mais por esse mundo, mesmo depois de anos como leitora. Me fez refletir que mesmo que eu conheça uma vasta extensão de obras literárias, ainda assim há uma ponta imensa desse infinito iceberg conhecido como literatura. Se você leitor ainda não tiver esse livro, compre. Você sempre pode conhecer mais e mais, e esse livro é um ótimo guia para quem quer conhecer mais obras – principalmente as clássicas. Foi por causa desse livro que li Balzac imediatamente e me apaixonei.

Sim, eu gosto de clássicos. Sempre gostei. Mas, semana passada um professor de Estudos Literários disse que é engraçado como esses livros, por muitas pessoas, não são lidos, mas um projeto futuro de leitura. E comigo é assim. Tenho uma lista imensa de clássicos que quero ler, mas ainda não li por estar concentrada demais nos gêneros fantasia e YA (amo!). Assim que entrei no curso de Letras comecei a mudar isso e me interessar muito mais pela grandiosidade literária que há nos clássicos, no cânone. Contudo, O Livro da Literatura fez isso comigo de uma forma muito mais imediata. E eu estou maravilhada com isso.

Eu AMEI esse livro, e se pudesse dar mil estrelas, daria! <3 É, definitivamente, o melhor livro que li nesse ano. E acho difícil ler um livro melhor que esse ainda esse ano! Eu com certeza o levarei para a vida toda como meu guia literário.

Guardo-o na minha estante na frente de vários outros com todo o destaque que ele merece. Se você ainda não tem, tenha. E logo! Aliás, esse livro faz parte de toda uma coleção, tendo outros como O Livro da Filosofia, O Livro da Sociologia, O Livro da Psicologia etc. E o mais recente (lançado esse ano): O Livro do Feminismo. Por enquanto eu só tenho o da literatura, mas quero urgeeeeente adquirir o do feminismo. <3

“Alguns livros nos deixam livres e alguns livros nos tornam livres.”
– Ralph Waldo Emerson.

Gostou? Compre O Livro da Literatura comigo na Amazon! <3

Sobre a autora

Caminho entre letras e sonhos: sou uma eterna apaixonada pelas viagens que as páginas amareladas de um livro pode me levar. Cada página virada é uma nova aventura; em êxtase entro só de pensar. Amo tudo o que me faz expandir esse universo que eu sou; amo olhar minha estante pensando na próxima aventura em que embarcar eu vou. Entrando em sintonia comigo mesma, sou uma louca alucinada pelas belas letras.

Gostou desse post? Deixe sua opinião nos comentários! ♥

%d blogueiros gostam disto: